Consegues imaginar um poema, como sendo o mais belo, o mais profundo, o mais sensível, o mais delicado, o mais artístico que alguma vez existiu?

Pois bem, a natureza é tudo isto e muito mais!

Ela é exactamente como um poema. Por vezes, é difícil de se conseguir interpretá-lo.

Mas com alguma atenção, compreensão, e principalmente com sensibilidade suficiente para se saber senti-lo, constata-se que é muito fácil entender o poema, e posteriormente vir a amá-lo.

A natureza, é tal e qual um poema. O seu texto é constituído pelos animais, pelas plantas, pelo mundo aquático, pela atmosfera que nos envolve…

A beleza deste maravilhoso poema, extraí-se (não só do texto, mas também) através das formas, das cores belíssimas, dos cheiros, das sensações de frio e calor, da admiração, da emoção, do sentimento que este belo poema, provoca em nós, ou seja, amor.

Este poema, não deve ser somente lido. Pois acabaríamos por não o compreender.

O lido, pode ser comparado a um simples olhar, mas não é o suficiente.

Portanto, para além do ler, tem de se compreender a natureza para além das simples palavras. Para além de simples imagens.

Para que deste modo, possamos aprender a senti-la e a respeitá-la verdadeiramente.

Só assim se dará real valor ao maravilhoso mundo que nos envolve, que nos acolhe, que nos aceita tal e qual como somos.

Apesar da nossa imperfeição a natureza não nos rejeita, respeita-nos.

Nós, como seres humanos que somos, e já que nos consideramos inteligentes, deveríamos respeitar e compreender o poema, a natureza.

Deveríamos respeitar o texto, ou seja, os animais, as plantas, o mundo aquático, a atmosfera…

Quando tal entendermos, poderemos viver todos em harmonia com a natureza, respeitando-a na sua essência.

Acredito que um dia este momento chegará.

O homem irá começar a usar a inteligência em seu beneficio, e não em seu prejuízo.

Irá aperceber-se que não é necessário falarmos a mesma linguagem que os animais, para nos comunicarmos com eles.

Irá entender que a natureza é essencial à nossa sobrevivência.

Irá compreender que para poder respirar ar puro, não poderá continuar a poluir a atmosfera da forma como o faz.

Irá aperceber-se, que se continuar a poluir o mundo aquático não poderá usar as suas águas, e toda a vida ali existente desaparecerá.

Quando o homem despertar do sono profundo em que se encontra, e espero que seja ainda a tempo, irá entender que basta um simples olhar com o coração. Este olhar, irá despertar no homem o sentimento mais puro, o amor. Acredito que este sentimento levará o ser humano a amar o mundo que o rodeia. Levá-lo-á a amar o poema, portanto, a natureza.





í
Categorias: As minhas reflexões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

As minhas reflexões

Quantas pessoas…

Quantas pessoas se cruzam connosco durante o tempo das nossas vidas? Quantas pessoas nos marcam para sempre? Quantas pessoas se ausentam das nossas vidas? Quantas pessoas que gostávamos ou que conhecíamos morreram? Quantas pessoas nos Ler mais…

As minhas reflexões

A vida é um caminho…

A vida é um caminho que todos nós temos de percorrer. Por vezes, este caminho transforma-se num subida bastante íngreme, muito custosa de subir. A caminhada é difícil, pois tem-se a sensação que se caminha Ler mais…