Saber ser-se humano

Amizade

Atualmente, o conceito de amizade está demasiado alterado. Isto, no que diz respeito ao seu verdadeiro significado.

Quando eu observo as pessoas ao meu redor, noto que elas começam imediatamente a chamar amigo (a) à pessoa que acabaram de conhecer. Mas, na minha opinião, esta atitude é errada! 

É errada, porque não se deve confundir um desconhecido, um colega, com um (a) amigo (a), são coisas completamente distintas.

Porque uma amizade verdadeira demora anos a construir-se. E, ao longo desse tempo, as duas pessoas vão crescendo juntas com as experiências. Vão-se conhecendo através da convivência. Apoiam-se em qualquer circunstância da vida. São verdadeiramente sinceras, uma para com a outra. Aceitam as qualidades e os defeitos, daquela pessoa que escolheram para amigo (a). 

A amizade, assim como o Amor, é um sentimento único que une duas pessoas. Por isso, não existem palavras suficientes que descrevam este belo sentimento…

(mais…)

Por Ana Fernandes, Há
Saber ser-se humano

Ser-se sensível…

As pessoas mais sensíveis nasceram com uma capacidade extraordinária de sentir. São seres humanos privilegiados, apesar de sofrerem mais.

São pessoas que conseguem observar a beleza em tudo o que as rodeia.

Por vezes, as pessoas insensíveis não compreendem os seres sensíveis. Principalmente, não entendem o nosso modo de agir, e de sentir.

Nunca devemos deixar de ser como somos. Considero uma dádiva que nasceu connosco.

- Ana Fernandes - 07042017-_

(mais…)

Por Ana Fernandes, Há
Saber ser-se humano

Saber ser-se humano…

Saber ser-se humano, algo que todos nós deveríamos de saber ser!

Na minha opinião, uma grande parte das pessoas está a mudar. Não agem como seres humanos que são.

Porque será?

Onde estão os valores que lhes transmitiram?

Desde quando se tornaram seres insensíveis?

Cada vez que observo as pessoas, reparo que a maioria vive demasiado inconsciente, de si, e dos outros. Estas pessoas parecem agir sem pensar, passam por cima de tudo, e de todos, só para alcançar os seus objetivos. É demasiado triste, existirem pessoas assim!

(mais…)

Por Ana Fernandes, Há